Sintomas da Herpes Genital – Conheça Todos Eles

Kinax

Identificar os Sintomas da Herpes Genital é de suma importância para diagnosticar essa doença o mais rápido possível e iniciar o tratamento. Trata-se de uma das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) mais comuns tanto em homens quanto em mulheres, sendo uma infecção provocada por vírus.

Quais os Sintomas da Herpes Genital?

Os Sintomas da Herpes Genital, assim como no caso das demais infecções provocadas por vírus, são perceptíveis e requerem cuidado médico. O erro maior das pessoas afetadas por essa doença é desconsiderar os sintomas, julgando ser algo passageiro ou sem importância. Vejamos quais são os sintomas dessa infecção:

  • Irritação e dores na área genital (que aparecem geralmente entre 2 e 10 dias depois do contágio);
  • Presença de pequenas bolhas com cor esbranquiçada na área genital (surgem alguns dias depois do contágio);
  • Formação de feridas na região genital, que podem provocar sangramentos e dores ao urinar;
  • Presença de cascas (formadas pela cicatrização das úlceras).

Sintomas da Herpes Genital

Quanto aos Sintomas da Herpes Genital, uma informação muito importante é que logo nos dias que se seguem ao contágio, essa infecção pode apresentar sintomas muito parecidos com os da gripe, que são:

Leia Também ↓↓: 
  • Febre;
  • Dores no corpo e mal-estar;
  • Diminuição do apetite;
  • Dores musculares (especialmente na região inferior das costas, nádegas, coxas e joelhos).

Pelo fato de a herpes genital ser provocada por vírus, as feridas surgem logo que o vírus entra em contato com o organismo, sendo que as feridas podem se espalhar para outras regiões do corpo. Dessa forma, as feridas provocadas por essa infecção podem aparecer na vagina, na vulva, no colo do útero, no pênis, no saco escrotal, nas coxas, na uretra, nas nádegas, no ânus e na boca.

Entre os Sintomas da Herpes Genital, também é possível que apareçam:

  • Dificuldades para esvaziamento da bexiga;
  • Corrimento vaginal;
  • Dor ao urinar;
  • Aumento e sensibilidade dos linfonodos da virilha.

Depois de uma primeira crise quanto ao aparecimento de sintomas, é comum que uma nova crise ocorra algumas semanas ou meses após a primeira. Com o passar do tempo essas crises tendem a diminuir e por esse motivo, muitas pessoas negligenciam atendimento médico.


Leia Também ↓↓: 

Recomendados Para Você: